O sonho de Luther King não virou pó!

por Jean Mello

martin-luther-king

Ainda vivo, permanece nas atitudes e pensamentos de militantes, culturais ou políticos, mas, também, espirituais

Como construir sonhos sem citar Luther KingI Have a Dream… O sonho dele não virou pó, ainda vivo está em corações que não querem mais ver o quase eterno triunfo das injustiças.

O sonho dele não virou pó diante dos que não perderam a alma, sem esquecer a consciência pura em qualquer esquina por aí.

Em dias em que a tempestade, o dilúvio das desigualdades sociais, invade casas pobres e ricas, vencidas pela solidão depressiva, da falta ou da culpa, ainda restam as palavras do pastor batista.

King_Jr_Martin_Luther_093.jpgNão se trata de mais um costume, ideologia, importada lá do norte do mundo como algo perfeito, que não precisa ser revisto. Aqui no Brasil o sonho de Luther King não será ofuscado pelas neblinas da opressão. Ainda vivo, nas consciências e inconsciências, mesmo as que são repletas de medo do amanhã.

Nelson Mandela entra no escopo, nos ensinou a não aceitar de cabeça baixa o que querem impor aos negros de qualquer lugar do mundo.

O que eu diria se hoje em dia encontrasseRosa Parks?

Teria palavras para dizer para Abdias Nascimento?

Duvido que tenho um terço da garra deMalcom X

Temos de aprender a vencer o ódio, mesmo carregando o peso certo da hostilidade, como fez Ruby Bridges.

Valeu Mano BrownEdi Rock, KL Jay e Ice Blue!

Ainda bem que tive a oportunidade de conhecer Sueli CarneiroCida Bento e Hédio Silva Júnior.

Jesus Cristo, lutando, em cada trecho dos evangelhos, contra qualquer tipo de opressão. Certeza, seus comportamentos eram calcados em negritude de consciência ímpar. Suas palavras, principalmente as das parábolas, devolvia a sanidade aos que estavam acreditando serem tomados pela loucura. Ainda bem que os loucos confundirão os sábios. 

Quando todos esperavam que a festa acabasse, transformou a água no melhor vinho já visto.

Com alguns pães e peixes alimentou a multidão.

Chorou diante da incredulidade de todos, e perante o túmulo de seu amigo, mesmo sabendo que depois de alguns minutos faria um dos milagres mais conhecidos. Mesmo assim, na beleza de seu lado mais humano, repito, chorou.

Caminhou com os excluídos, sempre ao lado dos pobres e não compactuando com os deuses de carne e osso que ditavam as regras alienantes e usavam os templos para tirar o melhor das pessoas, prometer e não entregar.

Com os pés fincados nas periferias não tinha sequer um lugar para reclinar a cabeça.

Pendurado no madeiro e, depois de anos, mesmo com seus ensinamentos distorcidos, nada virou pó.

Sim, olhando para as raízes de Cristo Jesus, o Deus desconhecidoLuther King grita para multidão: I Have a Dream. Isso não tem como escoar pelos ralos da enganação ou do ilusionismo que faz o povo andar e não sair do lugar.

Permanece nos pensamentos dos trabalhadores que vão pegar, todos os dias, o busão lotado.

Tá no Rap cantando aos montes nas quebradas.

Está na vida de quem corre atrás não apenas do pão, mas da palavra. Também não qualquer palavra. Não virou pó, ainda vive!

 

JeanMelloOrg

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s